quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Descanse em Paz Pablito

Pablito Pereira fotografou o “Gol da Minha Vida”,
falei isso no documentário Heróis do Maracanã
(confere lá aos 23:13
https://www.youtube.com/watch?v=vKQkColC_xA)
, ele registrou o momento
mágico de Lela que levou o Coritiba adiante naquele
inesquecível 1985.


No ano seguinte eu, um piá de bosta
- como dizíamos por aqui - ,
era office-boy no jornal Indústria & Comércio
e, durante a entrega do convite para o Prêmio
Colunistas de Ney Alves de Souza, entrei na
redação do Correio de Notícias e me deparo com
o incrível trio Solda, Leminski e Pablito.
Até hoje não me recuperei…

Eis que o documentário Alex Camera 10 me
agraciou com a convivência do genial Pablito
Pereira. Veja só como é a vida: o fã vira colega
de trabalho, anfitrião, amigo…
E de novo ele faz um registro histórico em minha
vida: Teatro Guaíra vazio eu e Alex, cara a cara
numa das séries de entrevistas com o craque.


Aliás estar ali era um sonho meu para o filme
e que só aconteceu por conta de Pablito Pereira.
Tens noção no tamanho figura em minha vida?
Ainda o vejo tocando e cantando comigo na Laje
em São Paulo entre idas e vindas para o
Documentário.
Hoje vejo o mesmo violão ali na parede
e você ainda não o tocou aqui na Barreirinha…
Nem vai.
Pablito que pena que você se foi.