quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Um Clássico Faz Aniversário





Nosso querido Altamir Pheiffer nos lembra da efeméride: no dia 20 de outubro de 1992 Madonna lançava seu quinto álbum de estúdio o “Erótica” e ainda, o melhor massoterapeuta que eu conheço, nos pergunta o que achamos deste disco?
Na ponta da língua a resposta é fácil pra mim: o melhor álbum sem contar as coletâneas, claro.
O Erótica tocou muito nas pistas e me joguei nelas com tudo do alto dos meus vinte e poucos anos, cursando jornalismo na PUC de Curitiba. Fervia no Sindicate, Circus e demais picos da época.
É um disco com vários hits que até hoje mexem com minhas cadeiras e também com o meu juízo.
É sonzeira atrás de sonzeira numa sensualidade, sexualidade dançante que causou à época.


Muito bem editado o disco já começava com Erótica e sua batida inesquecível, passava para Fever que ainda me esquenta muito, aí vem Bye Bye Baby e Deeper and Deeper que não dá nem pra traduzir de tão bom que é ouvir e dançar. O álbum com 12 faixas ainda tinha o luxo de trazer a fantástica Bad Girl, a estonteante Waiting e ainda Words que terminava com o soim do datilografar de uma máquina à época já vintage.
A música 10 do CD foi uma das mais tocadas na vida da minha vitrola: Rain! E pra quem foi no show deve lembrar da chuva particular que caiu sobre a Musa em sua primeira aparição por terras brasileiras.
Esse disco foi um marco na carreira da Madonna e certamente começava ali a era, no mínimo, mais controversa de toda a vida da Diva!

Quer uma sugestão?

Dá um play ae e sai dançando!

Nem que seja por dentro.