quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

13 de dezembro é o dia do deficiente visual


Ser turista na cidade natal é ao mesmo tempo estranho e interessante. Há tempos não conheço os melhores caminhos e com frequência esqueço o nome das ruas ao tentar chegar a determinado lugar. De ônibus as aventuras também valem registro: desde a quebra diária da frota que infelizmente está sucateada, à confusão clássica entre Capão e Campina e que pode te levar a uma direção bem diferente da que você planejava. Isso porque se você queria ir pra Campina do Siqueira e Falou Capão do Siqueira, ao que o interlocutor entendeu como Capão da Imbuia e aí amigo como diria o Falcão do Rappa em Rodo Cotidiano….tu rodô.
Numa dessas viagens encontrei Aílto Luiz, que ganha a vida tentando vender alguns doces nos ônibus da cidade. A atividade é proibida, ele sabe, mas se defende dizendo que já tentou tirar licenças inclusive para abrir seu próprio negócio, mas sempre esbarra na burocracia e falta de condições financeiras para conseguir.
O ex-encanador perdeu a visão de forma trágica: ele estava numa festa num estádio de futebol na Região Metropolitana de Curitiba quando uma bala perdida o acertou. Era o final de 2011 e a partir dali sua vida mudou radicalmente: não teve mais como exercer a profissão, as complicações do acidente e os atrasos na cirurgia feita pelo SUS foram, segundo ele, determinantes para que ficasse sem conseguir enxergar. Hoje com 30 anos Ailto consegue ver apenas vultos e alguns sinais de luminosidade. Casado, neste momento convive com a dor da perda do primeiro filho. Ele conta que a esposa - que também é deficiente visual - tem diabetes e sofre ainda com insuficiência renal e cardíaca. Atualmente mora com os sogros, próximo ao bairro das Mercês. Diz que sonha em ter casa própria, publicar um livro com suas histórias e ter uma banca para poder vender seus doces de forma regularizada.
Atleticano, conta que nunca mais foi a um campo de futebol. Convido-o para irmos à Baixada qualquer dia desses e o faço lembrar de como é gostoso estar num estádio, ouvindo a narração do rádio que transforma o jogo num espetáculo mágico! Digo que consigo com alguns amigos atleticanos que terão imenso prazer em receber-nos. Ele se anima e aceita! E agora espero poder cumprir com minha promessa e registrar esse momento.
Força Ailto!

As dificuldades vão passar e você voltará a sorrir mais vezes!

 TMJ




Hoje 13 de dezembro é o dia do deficiente visual

"Esta data foi criada para incentivar o princípio de solidariedade humana, mundialmente estabelecido no princípio da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que preserva o direito fundamental de igualdade e solidariedade entre todos dentro da mesma sociedade, sem discriminação e distinção a qualquer nível."