segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Ângela Maria eterna

Ângela Maria acabara de cantar no Bar Brahma de Sampa, na icônica esquina da São João com a Ipiranga, e atendida pacientemente seus fãs. Dona Halina, minha saudosa mãe,  estava na fila e cumprimentou com grande alegria. Parecia até que já haviam estado juntas, talvez no programa da Hebe Camargo pois a mãe sempre ia na plateia do SBT, também era macaca de auditório do Raul Gil na Band, diga-se de passagem. Despediram-se e eu dei um CD para quem registo ser uma das melhores vozes femininas do Brasil ela autografou mas como Halina é com H Ângela errou e fez questão de assinar outro dizendo que nome é Tudo... sábias palavras afinal Dona H amava seu nome diferente...
Hj as duas devem estar fazendo uma Ronda no céu.
Descanse em Paz Diva!